Loading...



Você acha que vale a pena clarear os dentes sem auxílio de um dentista? Veja algumas razões para você desistir dessa ideia.

Publicado Terça-feira, 2 de abril de 2019

Razões para você clarear seus dentes com um dentista

  1. O dentista sabe decidir qual a melhor concentração do produto é adequada para cada caso e só assim o procedimento é seguro
  2.  É mais saudável: o dentista cobre áreas sensíveis que não devem entrar em contato com o dente e gengivas, além de certificar que você não tem cáries ou alguma doença gengival. O uso de clareadores sobre lesões gengivais ou de cárie pode trazer um dano muito grande ao tecido além de dor
  3. O resultado é mais previsível: o dentista consegue avaliar onde o clareamento não será efetivo e te avisar antes de começar,  gerando uma expectativa mais verdadeira da possibilidade de resultado. Além disso, o dentista consegue selecionar as áreas que precisam receber mais clareador e com isso, conseguir um resultado melhor

Se você tem interesse em clarear seus dentes, é muito importante que saiba como o processo funciona. Mas antes vamos entender porque os dentes deixam naturalmente de ser branquinhos. O escurecimento dental tem várias causas das quais eu destaco:

  1. pigmentação por corantes alimentares: Estas manchas são chamadas extrínsecas ou externas e são facilmente removidas durante os processos de profilaxia e polimento dental.
  2. Pigmentação interna: uma saturação maior da cor normalmente na dentina do dente. Pode ser causada por uso precoce de medicamentos, trauma dental, ou por questões genéticas e idade mais avançada. Estes processos causam a instalação progressiva de estruturas quimicamente estáveis ( cromóforo) que mancham ou escurecem a coroa dental

O clareamento dental é um processo químico de oxidação em que os pigmentos, formados por grandes cadeias de carbono, são quebradas em cadeias menores mais claras. No decorrer do clareamento, os pigmentos são convertidos em dióxido de carbono e água, liberados junto com oxigênio. Essa reação química é a responsável pelo clareamento. Mas ela deve ser realizada de forma criteriosa. Oclareamento não deve ser usado paraa correção dos seguintes casos:

Escurecimentos causado por medicamentos usados na época de formação dos dentes como os antibióticos tipo teraciclina e uso abusivo do flúor;

 Manchas do tipo “pigmentação metálica”. No passo, o tratamento de caries era feito com restauração metálica como o amálgama de prata. Esse material sofre corrosão ao longo dos anos, e penetra na estrutura do dente causando um “acinzentamento”. O agente clareador, não é capaz de remover estas partículas de corrosão.

Escurecimentos antigos: Quanto maior o tempo e o grau de escurecimento do dente, menor a probabilidade de sucesso no tratamento clareador;

Manchas brancas naturais, geradas pela formação excessiva de dentina (calcificação);

Restaurações proporcionalmente grandes demais em relação ao dente. As restaurações não clareiam no processo, e onde o dente está coberto por resina ou outro tipo de material restaurador, também não será clareado pois o agente clareador precisa estar em intimo contato com a superfície do dente.

Veja que há uma série de cuidados a serem considerados no processo de clareamento. Confie seus dentes a um dentista e tenha certeza que você terá o sorriso que deseja, de forma segura e saudável.